"Interrogado pelos fariseus sobre quando viria o reino de Deus, Jesus lhes respondeu: Não vem o reino de Deus com visível aparência. Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está! porque o reino de Deus está dentro em vós." (Lucas 17: 20-21).

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Alemães abandonam igrejas para não pagar o “dízimo”


A receita federal da Alemanha cobra um imposto a mais dos cidadãos que frequentam uma igreja e para fugir dessa cobrança os alemães estão deixando de ir congregar.

O imposto é chamado de kirchensteuer, descontado diretamente dos salários e ganhos de capital. A queda do número de fiéis começou a ser sentida no segundo semestre do ano passado, após um anúncio da receita que afirmou reforçar o controle para evitar que os cidadãos soneguem este tributo.
Entre as igrejas católicas foi sentido a diminuição de no mínimo 180.000 fiéis, segundo informações fornecidas pelas 27 dioceses espalhadas no país em 2014. No mesmo período a Igreja Evangélica Alemã (EKD), Luterana, perdeu 200 mil fiéis, um aumento de 45% em relação a 2012 quando foi feito o último levantamento.

O imposto da igreja faz parte da Constituição da Alemanha Ocidental desde 1949 e afeta todos os cidadãos batizados a partir do momento que ele começa a pagar o imposto de renda.
O valor é de 8% ou 9% em cima do imposto de renda e um percentual semelhante é aplicado quando o cidadão paga impostos por ganhos de capital. Muitos tentavam evitar dizer sua religião aos bancos – judeus também pagam este imposto – mas agora as regras são mais rigorosas e o cidadão é obrigado a dizer.

Mas engana-se quem pensa que só o governo se vale desse dinheiro, as igrejas recebem parte desse valor uma quantia de R$ 578 milhões que pode chegar a R$ 4,7 bilhões segundo estimativas do Ministério das Finanças do Estado da Renânia do Norte-Vestfália.
Mas não basta deixar de frequentar os cultos, quem quer se livrar do imposto precisa pedir o desligamento da igreja após preencher um formulário junto às autoridades e pagar uma taxa ao Estado que pode custar até 32 euros.
Quem se desliga da igreja pode ter pedidos como o de celebração de casamentos e velórios negados e se forem convidados para serem padrinhos de crianças serão impedidos.

As punições para os desigrejados também atinge o campo profissional pois as igrejas, escolas e hospitais possuem o direito de demitir os empregados que não queiram pagar o imposto. Com informações Folha de SP

http://noticias.gospelprime.com.br/alemaes-abandonam-igrejas-dizimo/

3 comentários:

  1. Frankly, I find it hard to believe that a perfect anti-cheat solution will ever exist — especially with so much money on the line. The best we can do is gather as much data as possible, implement strict regulations in tournaments, and keep our ear to RS3 Gold for the latest advancements in online cheating.

    ResponderExcluir
  2. Boa noite
    Eu tinha uma outra informação.
    Quem é católico paga assim como outras crenças ou religiões.
    Lá os que se dizem ateus também pagam.
    Podem pedir desvinculação deste imposto mas sempre existe uma percentagem que se destina para os fins religiosos.

    ResponderExcluir
  3. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    Peregrino E Servo.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails