"Interrogado pelos fariseus sobre quando viria o reino de Deus, Jesus lhes respondeu: Não vem o reino de Deus com visível aparência. Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está! porque o reino de Deus está dentro em vós." (Lucas 17: 20-21).

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

FELIZ ANO NOVO!!!




O ano de 2009 já se vai. "O tempo voa", dizemos, "como passou rápido esse ano.
Gratidão, sabedoria e responsabilidade, eis os desafios para o aproveitamento do tempo. À sombra da eternidade, caminhamos gratos pelo privilégio de existir e viver. Na dança das oportunidades, caminhamos com sabedoria para colher cada fruto em sua estação própria. Enquanto corre o tempo, vivemos. Enquanto nos empurra para o fim de nossa medida, vivemos. Vencemos a morte vivendo. É melhor morrer vivendo que viver morrendo.

Um Feliz Ano de Novo, cheio de boas realizações, sucesso e comunhão com Deus! Mas, com certeza, estes três desejos só se realizarão na sua vida se você: Vigiar, trabalhar e buscar a presença de Deus. “Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm; todas são lícitas, mas nem todas edificam”. (1 Co 10.23);“Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.”(Ec 9.10);”

Que Seja 2010 tempo de Deus. Tempo com Deus. Tempo para Deus. E vida para todos nós. Amém!

ATÉ TERÇA-FEIRA 05 DE JANEIRO 2010

AS TRES PENEIRAS




Pedro foi transferido de projeto, logo no primeiro dia, para fazer moral com o novo chefe falou:

- Chefe, o senhor nem adivinha o que me contaram a respeito do Roberto. Disseram que ele... Não deixando Pedro nem, terminar a frase, o chefe interrompe:

-Espere um pouco. O que você vai me contar já passou pelas três peneiras?

-Peneiras? Que peneiras?

-A primeira e a da VERDADE. Você tem certeza de que esse fato e verdadeiro?

-Não. Como posso saber? Foi o que me contaram. Mas eu acho que... Pedro é novamente interrompido:

-Então sua historia já vazou a primeira peneira. Vamos a segunda que e BONDADE. O que você vai me contar, gostaria que falassem a respeito de você?

-Claro que não! Diz Pedro assustado.

-Então já vazou a segunda peneira, mas vamos ver se terceira passa. A terceira e a NECESSIDADE. Você acha mesmo necessário me contar esse fato ou passa-lo adiante?

-Não chefe. e não sobrou nada do que eu iria contar.

-Já pensou como as pessoas seriam mais felizes se todos usassem essas peneiras? Na próxima vez que surgir um boato por ai, submeta-o as três peneiras:

-VERDADE – BONDADE – NECESSIDADE.

BODAS DE OURO



Um casal tomava café no dia das suas bodas de ouro.

A mulher passou a manteiga na casca do pão e deu para o seu marido, ficando com o miolo.

Pensou ela: "Sempre quis comer a melhor parte do pão, mas amo demais meu marido e, por 50 anos, sempre lhe dei o miolo. Mas, hoje, quis satisfazer o meu desejo".

Para sua imediata surpresa o rosto do marido abriu-se num sorriso sem fim e ele lhe disse:
"Muito obrigado por este presente, meu amor. Durante 50 anos, sempre quis comer a casca do pão. Mas, como você sempre gostou tanto dela, eu jamais ousei pedir!".

Assim é a vida... Muitas vezes nosso julgamento sobre a felicidade alheia pode ser responsável pela nossa infelicidade...

Diálogo e franqueza, com delicadeza, são o melhor remédio

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

ÁGUIA E A GALINHA




"Era uma vez um camponês que foi à floresta vizinha apanhar um pássaro para mantê-lo cativo em sua casa. Conseguiu pegar um filhote de águia. Colocou-o no galinheiro junto com as galinhas. Comia milho e ração própria para galinhas. Embora a águia fosse o rei/rainha de todos os pássaros.

Depois de cinco anos, este homem recebeu em sua casa a visita de um naturalista. Enquanto passeavam pelo jardim, disse o naturalista:

– Esse pássaro aí não é galinha. É uma águia.
– De fato – disse o camponês. É águia. Mas eu a criei como galinha. Ela não é mais uma águia. Transformou-se em galinha como as outras, apesar das asas de quase três metros de extensão.
– Não – retrucou o naturalista. Ela é e será sempre uma águia. Pois tem um coração de águia. Este coração a fará um dia voar às alturas.
– Não, não – insistiu o camponês. Ela virou galinha e jamais voará como águia.
Então decidiram fazer uma prova. O naturalista tomou a águia, ergueu-a bem alto e desafiando-a disse:
– Já que você de fato é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, então abra suas asas e voe!
A águia pousou sobre o braço estendido do naturalista. Olhava distraidamente ao redor. Viu as galinhas lá embaixo, ciscando grãos. E pulou para junto delas.

O camponês comentou:
– Eu lhe disse, ela virou uma simples galinha!
– Não – tornou a insistir o naturalista. Ela é uma águia. E uma águia será sempre uma águia. Vamos experimentar novamente amanhã.
No dia seguinte, o naturalista subiu com a águia no teto da casa. Sussurrou-lhe:
-Águia, já que você é uma águia, abra suas asas e voe!
Mas quando a águia viu lá embaixo as galinhas, ciscando o chão, pulou e foi para junto delas.

O camponês sorriu e voltou à carga:
– Eu lhe havia dito, ela virou galinha!
– Não – respondeu firmemente o naturalista. Ela é águia, possuirá sempre um coração de águia. Vamos experimentar ainda uma última vez. Amanhã a farei voar.
No dia seguinte, o naturalista e o camponês levantaram bem cedo. Pegaram a águia, levaram-na para fora da cidade, longe das casas dos homens, no alto de uma montanha. O sol nascente dourava os picos das montanhas.
O naturalista ergueu a águia para o alto e ordenou-lhe:
– Águia, já que você é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, abra suas asas e voe !

A águia olhou ao redor. Tremia como se experimentasse nova vida. Mas não voou. Então o naturalista segurou-a firmemente, bem na direção do sol, para que seus olhos pudessem encher-se da claridade solar e da vastidão do horizonte.
Nesse momento, ela abriu suas potentes asas, grasnou com o típico kau-kau das águias e ergueu-se, soberana, sobre si mesma. E começou a voar, a voar para o alto, a voar cada vez para mais alto. Voou... voou.. até confundir-se com o azul do firmamento... "

– Irmãos e irmãs, meus compatriotas! Nós fomos criados à imagem e semelhança de Deus! Mas houve pessoas que nos fizeram pensar como galinhas. E muitos de nós ainda acham que somos efetivamente galinhas. Mas nós somos águias. Por isso, companheiros e companheiras, abramos as asas e voemos. Voemos como as águias. Jamais nos contentemos com os grãos que nos jogarem aos pés para ciscar.
www.armasinvenciveis.blogspot.com

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

SEU INIMIGO O DESTACARÁ...




- Seu inimigo será a diferença entre a mediocridade e a excelência; entre você passar
pela vida como um ilustre desconhecido ou tornar-se importante e conhecido.
- Nenhum amigo de Holifield deu-lhe 22 milhões de dólares, foi o seu adversário, seu
inimigo que lhe deu.
- Isso aconteceu com Davi (I Samuel 18:6-7). De pastor de ovelhas a superstar.
- O tamanho de seu inimigo determinará o tamanho de suas recompensas. Golias (I Sm 17:4-
7,25).
- Para os toureiros quanto mais bravo o touro; seu inimigo; com mais precisão os juizes
avaliam o seu desempenho
- Quando Golias entrou em cena, Davi mudou de pastorzinho de ovelhas para guerreiro.
- A vitória de Davi sobre Golias foi um sinal de que o seu passado medíocre estava
chegando ao fim, o amanha estava nascendo.
- Davi deixou de ser um desconhecido para ser alguém por meio de Golias, seu inimigo.
(1 Sm 18:6-7).
- O seu inimigo não tem o poder de matar o seu futuro, ele é simplesmente o anuncio de
que o seu futuro esta nascendo.
- Quando você descobrir a sua missão, descobrira o seu inimigo.
- A guerra demoníaca e o indicio de que satanás descobriu as intenções de Deus em
relação a você.
- Os demônios não são onipresentes. Eles não podem estar em todos os lugares ao mesmo
tempo. Eles recebem missões geográficas (Dn 10:12-13).

CAIXA FORTE
- Onde encontramos a guarda ? A 100 km da caixa forte? É claro que não. Ele esta
exatamente onde o tesouro esta.
- A batalha significa que satanás esta tentando frustrar seu objetivo e abortar seu
interesse no milagre.
- O inimigo que você não conseguiu destruir no final destruirá você.
- Samuel mandou Saul matar a todos os amalequitas mas ele se recusou a fazer isso.
Deixou que um rei por nome Agague ficasse com o melhor do rebanho.
- Depois da morte de Saul o homem que aceitou o credito de concluir a tentativa suicida
de Saul revelou: "Sou amalequitas (II sm 28:10).
- O que você se recusa a conquistar, conquistará você.
- O inimigo ao atacar você demonstra estar convencido de que você é capaz de alcançar
os seus objetivos. Seu inimigo não perderia tempo, dinheiro, munição e esforços se ele
soubesse que os seus sonhos são impossíveis.
- Se o próprio inimigo acredita que você é capaz; atacando você; porque você deixaria
de acreditar nos seus sonhos? (Fl 4:13).
- O seu inimigo esperará para atacá-lo em um momento decisivo de sua vida. Quando foi
que satanás atacou Jesus? Foi no início do seu ministério que ele o atacou com as suas
tentações mais perigosas (Mt 4).
- O ataque pode acontecer exatamente quando seu sonho estiver nascendo. Quando Moisés
nasceu havia uma sentença de morte para todas as crianças hebréias do sexo masculino
recém-nascidas no Egito.
- Quando seu sonho estiver nascendo ou nascido o inimigo o atacará, mas é justamente
neste tempo que um milagre poderá estar acontecendo.
- O ataque do inimigo é simplesmente uma prova do que seu inimigo considera possível o
êxito de sua missão.
- Seu inimigo expõe suas fraquezas. A consciência de fraqueza gera humildade e a
humildade é o imã que atrai Deus e o céu em sua direção.
- Seja qual for a sua deficiência ou limitação, Deus já compensou isso numa pessoa que
ele colocou próxima de você, no seu convívio.
- Tudo o que é bom tem um inimigo.
- Você só será lembrado pelo inimigo que você destruiu ou pelo inimigo que destruiu
você.
- Sansão é lembrado porque Dalila o derrotou. - ¨ Davi é lembrado porque matou Golias
- Você nunca se tornará muito maior do que o seu inimigo. Você deve simplesmente
aprender a lutar.
- A batalha pode te deixar exausto mas continuar lutando e a prova de que o seu inimigo
ainda não o venceu.
- O dialogo com o inimigo e sempre a porta para a derrota. Isto aconteceu no jardim do
edem. Satanás levou Eva para mesa de negociação e a fim de preparar-se para dominá-la.
- Negocie apenas com amigos. Destrua os seus inimigos. Ex. Ezequias e senaqueribe.
- Seu inimigo ira sempre alternar armas e estratégias contra você.
- Cada época ele usa uma diferente.
- Qualquer movimento que você faca na direção certa tera oposição imediata de seu
inimigo.
- Seu inimigo no final revelara o interesse que Deus tem por você
- Seu inimigo pode entrar em sua vida sob o disfarce da amizade.
- O inimigo sempre quebra o protocolo e a cadeia de autoridade.
- Você deve desmascarar o seja inimigo você deve isto aqueles que esta sob a sua
autoridade.
- Pedro desmascarou Ananias e safira.
. Quando seu inimigo chega ele consome a sua força, criatividade e idéias, isso
normalmente leva você a procurar o tesouro celestial que Deus tem reservado nas veias
terrenas.
- Lembre-se o amor é o mapa do tesouro!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

O MESSIAS



Quando o Nosso Senhor Deus Criador estava executando a formação do mundo e tudo que nele existe , o plano da salvação para a humanidade caida através do pecado , foi traçado com grande amor e sabedoria pelo nosso Deus.

A vinda do Messias foi anunciado em Genesis cap. 3:15 "Porei inimizade entre você e a mulher , entre a sua descedência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça e você lhe ferira o calcanhar".

Não seria fácil a sua vinda , os inimigos de Deus sempre tiveram uma mente dominada pelos espíritos de perseguição ao reino da luz . O salmista descreve o sacerdócio do Messias , a visão que o Espírito do Senhor lhe concede é descrito no salmo 110 , no primeiro versículo vemos o Messias apresentado como Rei . Interessante que os judeus aguardavam um rei que seria o libertador político de Israel , livres dos imperadores romanos da época . Mas o que eles não sabiam que todos os seus inimigos já etavam debaixo dos pés do grande Rei Eterno salmo 110:1b .

Para Deus a nossa vida vai muito além dessa terra com os seus béns materiais , totalmente supérfulos , as riquezas que o messias disse a respeito delas Mateus 6:19 "Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra , onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam" , carros , casas , posição social , riqueza , pessoas que buscam a fama a qualquer preço querendo fama e aplausos , nada disso é do interesse de Deus.

A maior decepção para a cúpula de estadistas da época foi essa , que existia uma pessoa andando entre a multidão fazendo grandes milagres e prodígios , cegos voltaram a ver a luz da vida , mortos se levantaram , os enfermos foram curados , os mudos puderam falar . Interessante foi Natanael questionando , João 1;46 " Pode sair alguma coisa boa de nazaré", Nazaré que era uma cidade pequena a cerca de 25 km do mar da Galiléia , com suas habitações humildes teve o privilégio de uma das suas casas pertencer ao Grande Rei do salmo 110.

Nas sagradas escriutras podemos contemplar a trajetória do Messias por Israel e cidades vizinhas . O grande plano da Salvação da humanidade estava sendo executado com perfeita armonia com o reino dos céus , a liberdade do povo havia chegado sim , mas era a alma que etava sendo refrigerada com a salvação , a verdadeira alegria e paz eterna que a presença do Senhor Jesus transmitia para as pessoas.

Talvez para você que ainda espera o Messias , saiba que ele veio , morreu , ressuscitou , Ele bate na porta do seu coração constantemente , saiba que haverá paz para todo aquele que o aceitar , não a paz desse mundo que é passageira mas a que dura para sempre .
Alessandro Viana

domingo, 27 de dezembro de 2009


"Assim vocês anulam a palavra de Deus, por meio da tradição que
vocês mesmos transmitiram. E fazem muitas coisas como essa”.
Marcos 7:13



Os legalistas, aqueles que fazem das suas opiniões e
interpretações pessoais uma nova lei, se vêem como os grandes
defensores da fé. Na verdade, eles sempre foram uma das maiores
ameaças à vontade de Deus. Seus ensinamentos, ao invés de apoiar e
elucidar, anulam a Palavra de Deus. Tiram dela toda sua força e
desviam seu propósito. O que Deus deu para cuidar e guiar vira um
peso que ninguém agüenta e um obstáculo insuperável. Tome cuidado
com regras e proibições que não são claras na Bíblia. Pessoas que
exigem fidelidade a deduções e inferências da Palavra de Deus só
levarão pessoas para cada vez mais longe de Jesus. O que Deus
espera de cada um de nós está claro e patente em sua Palavra. O
resto é opinião. Olhe para Jesus, e fixe seus olhos nEle. Fazendo
assim, seu caminho pela frente ficará cada vez mais claro, até que
você veja Ele mesmo sorrindo na sua frente de braços abertos. Siga
Jesus!
HERMENEUTICA

O PAVÃO QUE QUIS PARAR O CANTIGO DO GALO


O pavão queria silenciar o galo em razão de ciúmes, mas não queria que ninguém soubesse isso. O cantar mavioso se tornara encantador diante de todos, e o pavão não suportava tal fato. Passou a pensar no método “discreto” de fazer sua vontade ocorrer.

Quis argumentar que alimentou o galo desde pequenino, mas não era verdade. Não pode afirmar que ensinara o galo a cantar, pois não o foi. Só pode crer que o “espaço” que o galo tinha no terreiro era favor dele, do pavão. Ele se sentia o dono de tudo.
Partindo dessa premissa, ordenou que o galo ficasse por um período de tempo sem seu cântico matutino. Os ouvintes pensariam que o galo estaria doente e, finalmente, o pavão poderia dar o “golpe” fatal.

O galo se deleitava em cantar, era seu maior prazer. Havia anos repetindo suas “melodias” o tempo todo; ninguém se sentira incomodado com sua cantoria. Agora teria de se manter silente por capricho de alguém.

O que fazer? Quem, realmente, tem voz de mando neste terreiro? – perguntava. A exigência fora feita. Teria de escolher acatar ou desobedecer. O pavão era como filho para o dono das aves.

Ele resolveu atender. Silenciou-se. Houve a reação geral: por que não está havendo a melodia que tão bem faz aos nossos ouvidos? Perguntavam pessoas e animais. Não havia explicação, e o galo resolveu ficar calado.

Mesmo com a unanimidade a favor do cantor, o pavão fez prevalecer sua perseguição fria e truculenta contra o inofensivo cantor, o galo das penas avermelhadas.
Sabedor dos fatos, um vizinho de fazenda comprou o galo, que “transferiu domicílio” rapidamente. Um dia após o negócio, todos puderam ouvir a saudosa cantoria inspiradora novamente. Não foi possível calá-lo, mas foi possível “perdê-lo”.

A alegria de todos voltou ao normal. O pavão teve de se acostumar com a simpatia geral ao som que o “incomodava”. A estratégia do “belo” e “mandachuva” não surtiu o efeito desejado. O galo seguiu cantando sempre.

Querer amordaçar os talentosos ou acorrentar os competentes é impossível. Eles não se omitem diante da responsabilidade com suas atribuições recebidas de Deus.
Antes de obrigar o galo a calar-se, o pavão deve pensar duas vezes. Se teimar em seu propósito, estará simplesmente promovendo o galo à notoriedade ainda maior. O galo não deve mostrar-se revoltado, ele tem um dom especial!

pr.Odair Alves

sábado, 26 de dezembro de 2009

DORMIR ENQUANTO OS VENTOS SÓPRAM



Alguns anos atrás, um fazendeiro possuía terras ao longo do litoral do Atlântico. Ele constantemente anunciava estar precisando de empregados. A maioria de pessoas estavam pouco dispostas a trabalhar em fazendas ao longo do Atlântico.

Temiam as horrorosas tempestades que varriam aquela região, fazendo estragos nas construções e nas plantações. Procurando por novos empregados, ele recebeu muitas recusas. Finalmente, um homem baixo e magro, de meia-idade, se aproximou do fazendeiro.

- Você é um bom lavrador? perguntou o fazendeiro. - Bem, eu posso dormir enquanto os ventos sopram, respondeu o pequeno homem. Embora confuso com a resposta, o fazendeiro, desesperado por ajuda, o empregou. O pequeno homem trabalhou bem ao redor da fazenda, mantendo-se ocupado do alvorecer até o anoitecer e o fazendeiro estava satisfeito com o trabalho do homem.

Então, uma noite, o vento uivou ruidosamente. O fazendeiro pulou da cama, agarrou um lampião e correu até o alojamento dos empregados. Sacudiu o pequeno homem e gritou, -

Levanta! Uma tempestade está chegando! Amarre as coisas antes que sejam arrastadas!
O pequeno homem virou-se na cama e disse firmemente,
- Não senhor. Eu lhe falei, eu posso dormir enquanto os ventos sopram.

Enfurecido pela resposta, o fazendeiro estava tentado a despedi-lo imediatamente. Em vez disso, ele se apressou a sair e preparar o terreno para a tempestade. Do empregado, trataria depois.

Mas, para seu assombro, ele descobriu que todos os montes de feno tinham sido cobertos com lonas firmemente presas ao solo. As vacas estavam bem protegidas no celeiro, os frangos nos viveiros, e todas as portas muito bem travadas. As janelas bem fechadas e seguras. Tudo foi amarrado.

Nada poderia ser arrastado. O fazendeiro então entendeu o que seu empregado quis dizer, então retornou para sua cama para também dormir enquanto o vento soprava.

O que eu quero dizer com esta história, é que quando se está preparado - espiritualmente, mentalmente e fisicamente - você não tem nada a temer.
Eu lhe pergunto: você pode dormir enquanto os vento sopram em sua vida? Espero que você durma bem!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

APESAR DE TUDO, FELIZ NATAL




Não importa se o dia certo é 25 de dezembro ou não.

Não importa se o mundo se esquece o verdadeiro motivo da data.

Não importa se o consumismo tenta sufocar a fé.

Eu quero aproveitar cada oportunidade e lembrar que tudo isso que está acontecendo
neste período é porque:

"Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu filho unigênito para que todo aquele que
nEle crê tenha a vida eterna." (João 3:16)

Glademir Stocco

MESA DO VELHO AVÔ



Um frágil e velho homem foi viver com seu filho, nora, e o seu neto mais velho de quatro anos. As mãos do velho homem tremiam, e a vista era embaralhada, e o seu passo era hesitante.

A família comeu junto à mesa. Mas as mãos trêmulas do avô ancião e sua visão falhando, tornou difícil o ato de comer. Ervilhas rolaram da colher dele sobre o chão. Quando ele pegou seu copo, o leite derramou na toalha da mesa. A bagunça irritou fortemente seu filho e nora:

"Nós temos que fazer algo sobre o Vovô “ disse o filho.
"Já tivemos bastante do seu leite derramado, ouvindo-o comer ruidosamente, e muita de sua comida no chão".

Assim o marido e esposa prepararam uma mesa pequena no canto da sala.
Lá , Vovô comia sozinho enquanto o resto da família desfrutava do jantar.
Desde que o Avô tinha quebrado um ou dois pratos, a comida dele foi servida em uma tigela de madeira. Quando a família olhava de relance na direção do Vovô, às vezes percebiam nele uma lágrima em seu olho por estar só.

Ainda assim, as únicas palavras que o casal tinha para ele eram advertências acentuadas quando ele derrubava um garfo ou derramava comida.
O neto mais velho de quatro anos assistiu tudo em silêncio. Uma noite antes do jantar, o pai notou que seu filho estava brincando no chão com sucatas de madeira. Ele perguntou docemente para a criança, "O que você está fazendo? "Da mesma maneira dócil , o menino respondeu: " Oh, eu estou fabricando uma pequena tigela para Você e Mamãe comerem sua comida quando eu crescer." O neto mais velho de quatro anos sorriu e voltou a trabalhar.


As palavras do menino golpearam os pais que ficaram mudos. Então lágrimas começaram a fluir em seus rostos.
Entretanto nenhuma palavra foi falada, ambos souberam o que devia ser feito. Aquela noite o marido pegou a mão do Vovô e com suavidade o conduziu para a mesa familiar.

Para o resto de seus dias de vida ele comeu sempre com a família. E por alguma razão, nem marido nem esposa pareciam se preocupar mais quando um garfo era derrubado, ou leite derramado, ou que a toalha da mesa tinha sujado.

As crianças são notavelmente perceptivas. Os olhos delas sempre observam, suas orelhas sempre escutam, e suas mentes sempre processam as mensagens que elas absorvem. Se elas nos vêem pacientemente providenciar uma atmosfera feliz em nossa casa, para nossos familiares, eles imitarão aquela atitude para o resto de suas vidas.

O pai sábio percebe isso diariamente, que o alicerce está sendo construído para o futuro da criança.

Sejamos sábios construtores de bons exemplos de comportamento de vida em nossas funções.

Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá. ( Êx. 20:12 )

QUEM ERA JOSÉ?



O livro de Gênesis fala quase trinta por cento dos seus capítulos à vida de José, filho de Jacó. A sua vida foi incomum, pois ele foi vendido para a escravidão no Egito quando tinha dezessete anos, e naquele país ele passou os treze anos seguintes como escravo e na prisão. Tinha apenas trinta anos de idade quando tornou-se governador da maior civilização daquela época. Ali, em terra estranha, casou-se com mulher estrangeira, e viveu e reinou no Egito durante oitenta anos.
José era o filho favorito de Raquel, esposa favorita de Jacó. Este lhe deu uma capa de muitas cores, que indicava para os outros irmãos que Jacó pretendia dar-lhe a primogenitura. Hoje em dia diríamos: “Ele nasceu com uma colher de ouro na boca”.

Teria riquezas que haveria de herdar, posição e benção; contudo, não foi este o plano de Deus para a sua vida. Leia como Deus permitiu que todas estas cousas ruíssem por terra, e grande humilhação se abatesse sobre ele durante trinta anos, enquanto preparava-o para cousas maiores.

Como era a vida na época de José? Jacó e seus filhos eram pastores ou vaqueiros. Cuidavam de seus rebanhos, criavam suas famílias, e geralmente procuravam servir a Deus. Com a idade de dezessete anos, José foi introduzido ao Egito, que era ulturalmente muito mais desenvolvido que Canaã. Sabe-se que toda a arte e ciência da Grécia foram copiadas do Egito. Todavia, a liberdade e os direitos humanos estavam no mais baixo nível. A vida humana tinha pouco valor. A escravidão florescia com todo o vigor.

Que problemas semelhantes aos nossos José enfrentou? José não foi compreendido pela sua família, era invejado e odiado por seus irmãos. A sua juventude não podia ser suave, em tais circunstâncias. Não lhe foi fácil ser repentinamente degradado da posição de filho mimado de Jacó, para ser escravo na casa de Potifar, no Egito. Ele foi colocado em posição dificílima. Foi sujeito à tentação da esposa do seu senhor.

Hoje em dia, parece que essa tentação é muito pouco diferente. Quando ele foi elevado repentinamente da prisão para o trono, enfrentou a tentação do orgulho e da arrogância, que uma prosperidade assim, súbita, propicia. Mais tarde, ele teve todas as oportunidades de vingar-se dos seus irmãos por causa da traição que eles lhe haviam feito, quando menino.Todas estas tentações e problemas têm derrotado muitos homens, e ainda estão fazendo com que muitos não cumpram a vontade de Deus para a suas vidas, hoje em dia

Como foi que José resolveu os seus problemas? José tinha fé e dependência básica de Deus (Gênesis 39:4-8; 50:19, 20), que o mantiveram fiel em meio a todas estas circunstâncias e problemas. Quando você lê acerca do perdão que ele concedeu aos seus irmãos, da sua fidelidade em face à adversidade, lembre-se de que foi a sua fé robusta em Deus que fez dele um homem fiel.

A vida e as oportunidades de José foram maiores ou menores do que as nossas? A vida era mais simples naquela época do que agora, mas era mais primitiva e incerta em outros sentidos. São as épocas e circunstâncias que colocam diante de nós grandes oportunidades, pois é Deus que nos dá a oportunidade de realizar grandes feitos em nossas vidas? No caso de José, Deus o ajudou e lhe deu o lugar. Para nós também, Deus é o único que exalta o humilde coração que confia, e abate o orgulhoso e ímpio. Hoje em dia, temos uma oportunidade ainda maior que José, para andar com Deus, pois Ele está derramando do Seu Espírito mais amplamente, nestes dias.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

COISAS DE DEUS


Tudo o que Deus faz é bom !
Há muito tempo, num Reino distante, havia um Rei que não acreditava na bondade de Deus. Tinha, porém, um súdito
que sempre lhe lembrava dessa verdade. Em todas situações dizia:

-- Meu Rei, não desanime, porque Deus é bom !
Um dia, o Rei saiu para caçar juntamente com seu súdito, e uma fera da floresta atacou o Rei. O súdito conseguiu
matar o animal, porém não evitou que sua Majestade perdesse o dedo mínimo da mão direita.

O Rei, furioso pelo que havia acontecido, e sem mostrar agradecimento por ter sua vida salva pelos esforços de seu
servo, perguntou a este:

-- E agora, o que você me diz? Deus e bom? Se Deus fosse bom eu não teria sido atacado, e não teria perdido o meu
dedo.
O servo respondeu:
-- Meu Rei, apesar de todas essas coisas, somente posso dizer-lhe que Deus é bom, e que mesmo isso, perder um dedo, é para seu bem!

O Rei, indignado com a resposta do súdito, mandou que fosse preso na cela mais escura e mais fétida do calabouço.

Após algum tempo, o Rei saiu novamente para caçar e aconteceu dele ser atacado, desta vez por uma tribo de índios que vivia na selva. Estes índios eram temidos por todos, pois sabia-se que faziam sacrifícios humanos para seus deuses.

Mal prenderam o Rei, passaram a preparar, cheios de jubilo, o ritual do sacrifício. Quando já estava tudo pronto, e o Rei já estava diante do altar, o sacerdote indígena, ao examinar a vitima, observou furioso:

-- Este homem não pode ser sacrificado, pois é defeituoso!
Falta-lhe um dedo!"

E o Rei foi libertado. Ao voltar para o palácio, muito alegre e aliviado, libertou seu súdito e pediu que viesse em sua presença.
Ao ver o servo, abraçou-o afetuosamente dizendo-lhe:

-- Meu Caro, Deus foi realmente bom comigo! Você já deve estar sabendo que escapei da morte justamente porque não tinha um dos dedos. Mas ainda tenho em meu coração uma grande duvida:

Se Deus e tão bom, por que permitiu que você fosse preso da maneira como foi? ....Logo você, que tanto O defendeu!?

O servo sorriu e disse:
-- Meu Rei, se eu estivesse junto contigo nessa caçada, certamente seria sacrificado em teu lugar, pois não me falta dedo algum!

CONFESSAR PARA PERDÃO


"Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça." (1Jo 1:9)

Confessar os pecados é um pré requisito para ser perdoado, como nos mostra este texto. Muitas pessoas buscam a purificação da injustiça, mas nem todas estão prontas a confessarem seus pecados ao Senhor, talvez por falta de arrependimento, ou de fé ou até por vergonha.

Com base neste texto, assim como alguns outros, podemos ver que Deus, mesmo sabendo de todas as coisas, nos deixa a liberdade (e a responsabilidade) de procurá-lo para resolver nossa situação de vida, ou, se preferirmos, tomarmos o rumo da vida com nossas próprias mãos.

Apenas vamos atentar ao detalhe que neste texto em particular, dado o contexto e o idioma original, esta confissão deve ser feita ao Senhor, e não a outras pessoas. Há outros textos para confessarmos uns aos outros, que dentro de seus contextos dão base a esta prática.

Neste caso, a recomendação é para que nos coloquemos diante do Pai, e confessemos a Ele o que fizemos contrariando a vontade dEle (pecados). Com isso, passamos a ter o direito de nos arrependermos e sermos perdoados.

Evidentemente é uma prática que exige um pouco de esforço, porque nem reconhecer os erros nem se arrepender são coisas muito naturais ao ser humano. Mas são necessárias, e quando passam a fazer parte do estilo de vida, tornam-se prazer.
Eu tenho apostado em confessar e buscar sinceramente o arrependimento, e tenho encontrado a fidelidade no perdão.
E tem sido um alívio muito grande. Que tal fazer o mesmo?
Hictus

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

PERDÃO




Era uma vez um rapaz que ia muito mal na escola. Suas notas e o comportamento eram uma decepção para seus pais que, sonhavam em vê-lo formado e bem sucedido...
Um belo dia o bom pai lhe propôs um acordo: Se você, meu filho, conseguir ser aprovado no vestibular para a faculdade de medicina, lhe darei um carro de presente.

Por causa o carro, o rapaz mudou da água para o vinho. Passou a estudar como nunca e a ter um comportamento exemplar. O pai estava feliz, mas tinha uma preocupação. Ele sabia que a mudança do rapaz não era fruto de uma conversão sincera, mas apenas do interesse em obter o automóvel. Isso não era bom.

O rapaz estudava e aguardava o resultado de seus esforços. E assim, o grande dia chegou! Fora aprovado. Como prometido, o pai convidou a família para uma festa de comemoração. O rapaz tinha por certo que o pai lhe daria, na festa, o automóvel.

Quando pediu a palavra, o pai elogiou o resultado obtido pelo filho e lhe passou nas mãos uma caixa de presente. Crendo que ali estavam as chaves do carro, o rapaz abriu o pacote. Para a sua surpresa, o presente era uma Bíblia. O rapaz ficou visivelmente decepcionado e nada disse.

Desde aquele dia, o silêncio e a distância separavam pai e filho. O jovem se sentia traído e agora, lutava por ser independente. Deixou a casa dos pais e foi morar no Campus da Universidade. Era raro mandar notícias à família.

O tempo passou e ele se formou, conseguiu um emprego em um bom hospital e se esqueceu completamente do pai. Todas as tentativas do pai de reatar com o filho foram em vão.

Até que um dia, o velho, muito triste, adoeceu e não resistiu. Faleceu.
No enterro a mãe entregou ao filho, indiferente, a Bíblia que tinha sido o último presente do pai e que havia sido deixada pra trás. Em casa, o rapaz, que nunca perdoara o pai, ao colocar o livro numa estante, notou que havia dentro dele um envelope. Ao abri-lo, encontrou uma carta que dizia:

“Querido filho, sei o quanto você deseja ter um carro. Eu prometi e aqui está o cheque para que você escolha o que mais lhe agradar. No entanto, fiz questão de lhe dar um presente ainda melhor: A Bíblia Sagrada. Nela aprenderá o Amor de Deus e a fazer o bem, não pelo prazer da recompensa, mas pela gratidão e pelo dever da consciência”.

Corroído de remorso, o filho caiu em profundo pranto.

Como é triste a vida de quem não sabe perdoar. Isto leva a erros terríveis. Antes que seja tarde, perdoe aquele a quem você pensa lhe ter feito mal. Talvez se olhar com cuidado, verá que há sempre um “cheque” escondido em todas as adversidades da vida.

DEUS OUVE,DEUS VÊ E DEUS LIVRA!



Na vida passamos por momentos de aflições, momentos difíceis, momentos em que até chegamos a pensar que Deus não está nos ouvindo. Parece que as nossas orações não são atendidas. Nada acontece, tudo permanece igual! E pensamos: Senhor, tu não estás vendo? Por favor, socorre-nos! Livra-nos! E muitas das vezes perguntamos - até quando Senhor? São tantas injustiças! O ímpio faz e acontece e não vemos o castigo.

Mas nos esquecemos que existe tempo para todas as coisas, e que nada fica impune diante dos olhos de Deus. Ele é o mesmo que deu vitória ao seu povo Israel e com certeza também nos dará vitória. O rei Davi teve vários filhos, dentre eles três que me chamaram atenção, Elisama, Eliada, e Elifelete (2 Sm 5:16). Nomes incomuns que nos ensina algo extraordinário. Vejamos:

Elisama significa: Deus ouve; O nosso Deus não muda, mesmo quando pensamos que a nossa oração não está sendo ouvida. Deus nos ouve, e nos atende. Vamos analisar a vida de uma mulher que aparentemente Deus não estava ouvindo-a. As circunstâncias a levava pensar assim; mais ela não desistiu; perseverou e foi alcançada pela resposta do Senhor. Essa mulher foi:

Ana (I Sm 1:2-19) - Ela era estéril. Há anos pedia ao Senhor um filho. Era humilhada, dia após dia, ano após ano por Penina. Todo ano quando eles subiam ao templo para Elcana oferecer sacrifício, Penina zombava de Ana, porque ela tinha muitos filhos e Ana não tinha nenhum, pois Deus havia lhe cerrado a madre. Mas Ana não desistiu. Entrou no templo e começou a clamar, rasgou o seu coração, fez um voto ao Senhor e Deus ouviu sua oração. No versículo 19b diz que o Senhor se lembrou de Ana. Não que Deus a havia esquecido, pois o Senhor jamais se esquece de seus filhos. Lembrar significa: intervenção de Deus em tempo oportuno. No tempo certo, na hora certa, Deus ouviu a oração de Ana dando-lhe um filho, e nos mostrando que o nosso Deus nos ouve e tem prazer em nos atender, quando os nossos pedidos têm como objetivo o de glorificar o nome Dele.

Muitos pedem coisas para o seu próprio beneficio, e quando não recebem ficam decepcionados com Deus. Esquece-se que Deus não entra em planos feitos por mãos de homens, e que os nossos pensamentos não são o Dele. Os pensamentos de Deus são infinitamente maiores que os nossos. Peça nesta hora algo que agrade ao Senhor, como foi ocaso de Salomão que lhe pediu sabedoria, e Deus lhe ouviu. Não lhe dando só sabedoria, mais também riquezas e tudo o que ele precisava. Pois só o Senhor supre as nossas necessidades. Ele ouviu quando Bartimeu clamou: “Jesus filho de Davi tem compaixão de mim”, e Ele o atendeu, e o curou. Observe que há casos em que Ele age de imediato, e há outros, como o de Ana, que Ele prova a nossa fé. Portanto queridos, mesmo que alguns zombem de você por estar demorando a tua vitória, mesmo que outros tentem te desanimar, dizendo que ele não vai te ouvir, como foi o caso de Bartimeu, não desista! Continue clamando! Se Bartimeu tivesse dado ouvidos à multidão teria continuado cego. Aprenda somente ouvir a voz de Deus. E nunca duvide, pois Deus te ouve.

Eliada significa: Deus vê; Não importa onde estejas os olhos do nosso Deus são como chama de fogo. Não existe um lugar, em que Deus não nos enxergue. A cada dia Ele nos olha com o Seu olhar de misericórdia, senão a muito já teríamos sidos consumidos. Deus nos vê a tal ponto de revelar-nos coisas íntimas, que só Ele e nós sabemos como foi o caso de:

Natanael (Jo 1:45-50). Jesus disse pra Natanael: “Vi-te quando estavas debaixo da figueira”. Existem vários pontos de vista de alguns historiadores acerca dessa passagem, um deles diz que no massacre das crianças, quando o rei Herodes ordenou que matassem todos os meninos, a mãe de Natanael o escondeu embaixo de uma figueira, e assim ele escapou. Este acontecimento só ele e a mãe dele sabiam. É um fato que pode ser aceito devido à atitude de Natanael quando isso lhe foi revelado. A reação dele nos faz entender que algo muito importante havia acontecido naquele dia, em que ele estava debaixo da figueira, pois ele falou: “Mestre tu és o filho de Deus, tu és o rei de Israel”. Algo que marcou a vida de Natanael foi revelado.

Logo, ele entendeu que realmente Jesus era o filho de Deus, pois lhe falou de uma coisa tão íntima, tão marcante que outro ser humano não poderia lhe revelar. Sabemos que era costume de todo judeu orar embaixo da figueira. Também pode ter sido que nesse dia Natanael tivesse feito um pedido especial a Deus, e o Senhor lhe revelou. Na verdade não importa o que de fato aconteceu, uma coisa importa é que, o Deus que viu Natanael embaixo da figueira é o mesmo Deus que te vê nesse momento, e quer falar contigo, quer ser íntimo teu e te revelar “coisas grandes e firmes que ainda não sabes”. Deus está vendo o que você está passando! Você não está só. Ele te enxerga no meio das multidões, e te diz: “não temas porque sou contigo”.

Elifelete significa: Deus livra - Não importa a situação que você esteja vivendo, o importante é confiar no Deus todo-poderoso. Que nos promete que: ”mil cairá ao teu lado e dez mil a tua direita e tu não serás atingido”. Na Bíblia encontramos vários servos que foram livrados pelo Senhor um deles foi:

Daniel (Dn 6:16-28) - O rei havia colocado Daniel e mais dois homens por presidente de cento e vinte sátrapas. A presença de Deus era tão notória em sua vida que o rei queria pô-lo por presidente de todo o reino. Mas a inveja começou a impelir aqueles homens para destruírem Daniel. Tramaram contra ele, querendo que ele negasse o seu Deus (o Deus da Bíblia). Como ele se recusou, o lançaram em uma cova cheia de leões. Uma coisa interessante nessa passagem é que o próprio rei disse: “O teu Deus a quem tu continuamente serves, ele te livrará” (vs 16). E não podia ser diferente, Deus livra aqueles que são seus, aqueles que lhe são fiéis. Deus enviou o seu anjo e fechou a boca dos leões e livrou o seu servo Daniel. Não só o livrou, mais envergonhou e dissipou os seus inimigos que lhe armaram essa cilada. Foram mortos, eles, seus filhos, e suas mulheres.

Para mostrar que ninguém toca em um ungido do Senhor. No versículo 27, o rei declarou acerca do nosso Deus: Ele livra e salva; opera sinais e maravilhas no céu e na terra. Ele livrou Daniel do poder dos leões. Que maravilha o ímpio declarando a grandeza do nosso Deus. Deus quer te livrar, quer te dar vitórias. Ele quer que o nome Dele venha a ser exaltado através da tua vida. Creia nesse Deus único e maravilhoso que se preocupa contigo! Se os inimigos se levantarem contra ti, certamente serão envergonhados. Ele livrou Sadraque, Mesaque e Abede-nego da fornalha, e te faz a promessa que: “Se passares pelo o fogo as chamas não arderão em ti, se passares pelas águas estas não te submergirão, pois Ele está contigo todos os dias, até a consumação dos séculos”.

Ele te ouve, te vê, e te livra. Creia! Pois, se tu creres verás a glória de Deus.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

A ÁRVORE DOS PROBLEMAS



Esta é uma história de um homem que contratou um carpinteiro para ajudar a arrumar algumas coisas na sua fazenda.
O primeiro dia do carpinteiro foi bem difícil.
O pneu da seu carro furou.
A serra elétrica quebrou.
Cortou o dedo.
E ao final do dia, o seu carro não funcionou.

O homem que contratou o carpinteiro ofereceu uma carona para casa.
Durante o caminho, o carpinteiro não falou nada.

Quando chegaram a sua casa, o carpinteiro convidou o homem para entrar e conhecer a sua família.
Quando os dois homens estavam se encaminhando para a porta da frente, o carpinteiro
parou junto a uma pequena árvore e gentilmente tocou as pontas dos galhos com as duas mãos.

Depois de abrir a porta da sua casa, o carpinteiro transformou-se.
Os traços tensos do seu rosto transformaram-se em um grande sorriso, e ele abraçou os seus filhos e beijou a sua esposa.

Um pouco mais tarde, o carpinteiro acompanhou a sua visita até o carro.

Assim que eles passaram pela árvore, o homem perguntou:

- Porque você tocou na planta antes de entrar em casa ???
- Ah! esta é a minha Árvore dos Problemas.
- Eu sei que não posso evitar ter problemas no meu trabalho, mas estes problemas não devem chegar até os meus filhos e minha esposa.

- Então, toda noite, eu deixo os meus problemas nesta Árvore quando chego em casa, e os pego no dia seguinte.
- E você quer saber de uma coisa?
- Toda manhã, quando eu volto para buscar os meus problemas, eles não são nem metade do que eu me lembro de ter deixado na noite anterior.

OS TRÊS PRINCIPIOS DA VIDA


“Cuida dos teus negócios lá fora, apronta a lavoura no campo e, depois, edifica a tua casa.” (Provérbios 24:27)

Antigamente o homem tinha suas atividades econômicas e sociais centralizadas na agricultura e muito da sabedoria da vida transmitida através da bíblia foi escrita numa linguagem para esse tipo de homem, o homem agrário. No entanto, quando a vida do homem tornou-se centralizada na cidade, muito dessa sabedoria se perdeu em função da mudança do estilo de vida. Quando nós compreendemos os princípios que estão expostos, nós podemos trazer para hoje algumas estratégias de vida que podem nos ajudar a viver vidas mais significativas.

Essa passagem tem três princípios que ao homem dos tempos bíblicos, que vivia sua vida praticamente em função de sua fazenda, lhes eram naturais, e que nós devemos entender para poder aplicá-los.

A primeira afirmação diz “Cuida dos teus negócios lá fora” A palavra “Cuidar” aqui significa “estabelecer firmemente, fixar, tornar firme, pôr em ordem”. A idéia por trás desta afirmação é que os negócios que trazem o sustento diário e imediato da família estivessem em ordem, para que eles continuassem garantindo o sustento. No viver agrário daquela época era estar negociando os ovos das galinhas, os legumes da horta, vendendo o excedente do leite. Aqui ele está pensando no negócio que trás o alimento diário. No nosso caso, hoje, seria o nosso trabalho no qual gastamos as 8 horas diárias. É aquilo que garante seu pão diário, que garante o que você precisa para se vestir, o que você precisa para andar no seu dia-a-dia, esse item é o da manutenção ou sustento do presente.

A segunda afirmação é “apronta sua lavoura no campo” A lavoura aqui é o campo preparado para a semeadura daquilo que será colhido na próxima temporada. Uma semeadura em um campo que é preparado para garantir o sustento futuro, não para garantir o presente. Nenhuma semeadura é colhida imediatamente, a semeadura é feita pensando na frente, pensando adiante. O tempo ou o valor do que você quer colher vai depender do que você semeia. Assim, nos tempos bíblicos, semeava-se trigo para colher daqui a poucos meses; semeava-se na primavera para garantir o sustento do próximo inverno. E se ele queria algo mais adiante do que apenas a próxima temporada, ele plantaria um pomar, plantaria coisas que lhe fossem mais rentáveis. Se ele quisesse plantar algo que lhe desse rendimento pelos anos a seguir, ele plantaria um vinhedo (uma parreira), onde todos os anos ele poderia colher uvas; ele plantaria uma oliveira de maneira que todos os anos ele pudessem colher as azeitonas e pudesse fazer o azeite para suas diversas tarefas. Além de se preocupar com os negócios que trazem o sustento diário, este homem também deve estar preparando o seu campo, olhando para diante, semeando algo que garanta seu futuro. E não apenas que garanta seu sustento atual mas também seu crescimento, porque é através dessa semeadura que ele poderia investir o que sobejasse no crescimento e no enriquecimento de suas propriedades e de sua família.

Ligando as duas primeiras afirmações à terceira, temos a palavra que é traduzida na maior parte das nossas traduções como “depois”. A Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH), inclusive, intrerpreta que o terceiro item seja realizado apenas quando os dois primeiros já tenham sido executados. Ou seja, que o homem só deveria pensar em constituir família depois de estabelecer um negócio que possa prover o sustento desta. Mas, a palavra tem também o significado “por trás de, ao lado de”, podendo significar que as duas primeiras atividades devem ser realizadas enquanto se realiza também a última.

A terceira afirmação é “edifica a tua casa“. Em hebraico, “banah”, significa construir ou fazer, reparar ou consertar. Ou seja, depois de cuidar dia-a-dia do seu sustento através de seus negócios, depois de naquele mesmo dia ir verificar o seu campo e preparar o futuro, ele chega em casa e vai se dedicar à manutenção do seu lar garantindo que a qualidade de vida, dele e de sua família, seja cada vez melhor.

Está edificando, construindo coisas de maneira a facilitar tanto a sua vida quanto o seu trabalho, está consertando o que se estraga para que a sua propriedade não perca o valor. Por fim, “banah” tem ainda o significado de “ter filhos”. Isso significa constituir família e cuidar do crescimento desta, tanto em número quanto em saúde, governá-la segundo os preceitos bíblicos, ensinando-a a viver no temor do Senhor.

Em nossos dias, isso se traduziria no fato que a nossa vida não deve ser pensada apenas nas oito horas diárias de trabalho mas, após estas, ainda pensar em como semear para o futuro. No nosso caso essa semeadura não é uma semente física, mas uma semeadura de tempo, de preparação, de capacitação para garantir o sustento futuro e o seu crescimento.

Provérbios deixa muito claro que a vida não é para preguiçosos. Os preguiçosos desperdiçam tempo e perdem a sua vida, enquanto que os sábios aprendem a ser diligentes, trabalhando muito mais do que aquilo que lhes é cobrado formalmente, e trabalhando no sentido de construir uma vida boa para si e para sua família

sábado, 19 de dezembro de 2009

UM MILAGRE NO EGITO




Um muçulmano egípcio matou sua esposa porque ela estava lendo a Bíblia e então a enterrou com seu bebê nascido há poucos dias e uma filha de 8 anos de idade.
As crianças foram enterradas vivas! Ele então disse à polícia que um tio havia matado as crianças. Quinze dias mais tarde, outra pessoa da família morreu. Quando foram enterra-la, encontraram as duas crianças sob a areia – E VIVAS!

O país ficou em choque e o homem será executado. Perguntaram à menina de 8 anos como ela havia conseguido sobreviver por tanto tempo e ela disse: 'Um homem que usava roupas brilhantes e com feridas que sangravam em suas mãos, vinha todos os dias para nos alimentar. Ele sempre acordava minha mãe para dar de mamar à minha irmã'.

Ela foi entrevistada no Egito numa Tv nacional por uma mulher jornalista que tinha o rosto coberto.

Ela disse na Tv pública, 'Foi Jesus quem veio cuidar de nós, porque ninguém mais faz coisas como essas!'
Os muçulmanos acreditam que Isa (Jesus) aparecerá para fazer coisas desse tipo, mas as feridas em Suas mãos dão provas de que Ele realmente foi crucificado e que Ele está vivo!

Mas também ficou claro que a criança não seria capaz de inventar essa história e não seria possível que essas crianças vivessem sem um milagre verdadeiro.

Os líderes muçulmanos terão muita dificuldade em lidar com essa situação e a popularidade do filme 'Paixão de Cristo' não os ajuda!

Como o Egito está bem no centro da mídia e da educação do Oriente Médio, você pode ter a certeza de que essa história vai se espalhar rapidamente.

Jesus Cristo ainda está deixando o mundo de pernas pro ar! Por favor espalhe esta história por todos os lugares. 'O Senhor diz, 'Abençoarei a pessoa que colocar Sua confiança em Mim'' (Jeremias 17:7).

FONTE DE ÁGUA VIVA



O escritor do Salmo primeiro compara a vida do homem à vida de uma árvore: É uma grande felicidade viver junto ao rio de águas vivas, mergulhando em sua umidade as raízes da fé, inspirando vida e saúde em potencial e produzindo muito fruto.

Jesus Cristo é a fonte da água viva. Ele convida: "Se alguém tem sede, venha a mim e beba, quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva". Jo 7.37-38.

Todos que aceitam este convite podem gozar esta vida, sendo cheios do poder do Espírito Santo; enquanto os que desprezam o amável convite de Deus são comparados a folhas mortas e secas levadas pelo vento de um lado para o outro, servindo somente para lixo e para fogo. "Pois o Senhor conhece o caminho dos justos, é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito". Pv 4.18.

Andar com Deus, experimentando-O dia-a-dia, em santa união com Ele, trará conteúdo, peso e glória. Quantos há por este mundo afora que se desesperam por não encontrarem propósito para a vida? Jesus é a resposta! Ele é a fonte das águas vivas e a paz oriunda de um coração que encontrou o propósito da sua existência.

Prezado leitor, qual é a sua situação perante Deus? És como a árvore plantada à beira do rio? Ou é igual às folhas secas levadas pelo vento?

Pr. Élcio Luiz Diniz - Curitiba/PR

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

JORGE MULLER



Jorge Müller foi considerado o Apóstolo da Fé. Leu a Bíblia por mais de 200 vezes, sendo 50 de joelhos e antes de sua morte, perguntado por um repórter o que gostaria de fazer ainda, ele, de joelhos, respondeu: “Ler mais a Bíblia, pois conheço pouco ainda, da excelência de Cristo”.

Müller fundou vários orfanatos, e cuidou de mais de 10.000 crianças órfãs, baseado na Palavra de Deus constante do Salmo 68:5: “Deus é pai dos órfãos”.

Seus amigos mais próximos contavam histórias interessantes sobre ele. Entre elas, uma, quando sua fama já era notória, Müller estava orando em seu quarto e a rainha da Inglaterra foi à sua casa; Sua empregada bateu na porta de seu quarto e disse: “Sr. Müller a rainha está na sala, querendo lhe falar”. E ele respondeu: “diga a Senhora Rainha que agora não posso, pois estou falando com Rei dos Reis e não vou atendê-la”.

Em outra oportunidade, o seu orfanato amanheceu sem nenhum alimento para os mais de 1.000 órfãos naquela ocasião. E o desespero tomou conta de todos os funcionários, mas Müller disse: "Não peço nada ao homem, minha aliança é com Deus". Entrou em seu quarto e orou: “Pai dos órfãos, falta pão. Em nome de Jesus. Amém”.

Passado alguns minutos, várias carroças com pães passaram na porta do orfanato e o chefe que a conduzia disse: “Sr. Müller fomos entregar estes pães para a família real, no castelo, e eles disseram que os pães estavam muito assados e por isto para não jogar, resolvemos dar para o orfanato”. Müller disse: “não foi os pães que passaram do ponto, mas Deus que atendeu nossa oração e teve misericórdia de nós”.

Müller ganhou muitas almas para Cristo. Teve uma comunhão invejável com Cristo e provou por inúmeras vezes o poder da oração com fé. Müller tinha um caderno, onde anotara mais de 50.000 orações que foram respondidas por Deus.
Silvio Araújo

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

OS TRÊS PASTORES



Era uma vez, um visitante que percorreu a Síria e encontrou três pastores de ovelhas que davam águas a seus rebanhos junto a um poço.

As ovelhas estavam todas misturadas e um estranho poderia pensar que se tratava de um único rebanho.

Daqui a pouco, um dos pastores se levantou e chamou: “Mene-Ah!” “Mene-Ah!”, que em árabe significa “vem comigo”.

Imediatamente, umas trinta ovelhas se separaram do grupo e seguiram o seu pastor morro acima.

Também o segundo pastor afastou-se um pouco e exclamou o seu “Mene-Ah!” e seguiu com o seu rebanho. Admirado, o viajante perguntou ao pastor que tinha ficado:

-Suas ovelhas me seguiriam se eu as chamasse?

-Por que você não experimenta?- respondeu ele.

-E se eu usasse a sua capa e seu cajado? Não achas que elas pensariam que eu sou você.

Sem nada dizer, o pastor ofereceu ao homem sua capa e seu cajado, e ficou observando com um sorriso nos lábios como o estranho chamava seu “Mene-Ah!”, “Mene-Ah!”.

As ovelhas não lhe deram qualquer atenção.

O pastor então explicou:

-Elas não seguiriam a nenhum outro. Só a ovelha doente segue a um estranho.

HOJE É O DIA DA SUA BENÇÃO



Sei que muito sofrimento você tem tido e sei que você já buscou muita ajuda em muitos lugares...
Pode parecer que tudo a nossa volta esteja conspirando contra nós. Os projetos não saem do papel; os sonhos nunca se realizam e as pessoas querem nos prejudicar. Esse pode ser o nosso pensamento.

Quanto mais alimentamos estes sentimentos, mais eles se intensificam “distorcendo a nossa visão”. Pensamos em maldição hereditária, pensamos em perseguição maligna, achamos que nossa mãe nos concebeu sem amor e tantos outros pensamentos poluem as nossas mentes a ponto de nos fazer entrar em desespero. Mais nesse Encontro tudo isso será quebrado...

Por que tudo isso acontece? Por que tudo parece tão real e negativo, por que nossos piores pesadelos se concretizam? Por que aquilo que mais temíamos se tornou realidade?

Sei que muito sofrimento você tem tido e sei que você já buscou ajuda em tudo, até assistência de pessoas não tementes a Deus, cartomante,horóscopo,terreiro de macumba,candoblé,etc. Sei do seu desespero e sei exatamente como ele é: agudo, fere a alma, tira suas esperanças, abafa sua fé e lhe deixa sem forças, angustiado. Todos que já passaram por estes momentos pensam de igual modo.

Por meio de nossa visão, humana, pequena e limitada parece que nosso inimigo é um demônio gigante que nos arrasa dia a dia, nos esbofeteia e ri de nossa existência.

Se eu fosse meramente um escritor, teclando palavras e letras para você, sem saber o que lhe dizer para te ajudar de fato, talvez seria mais um que mente, que diz palavras ao vento.

Mas eu sou como você, igual, seu semelhante. E passei por muitas coisas ruins e às vezes me senti desamparado. Firme-se em cima desta frase: “obediência quebra maldição”. Seja obediente a Deus, à sua Palavra e você verá a mudança acontecer em sua vida. “Se atentamente ouvires a voz do Senhor, teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que hoje te ordeno, o Senhor teu Deus, te exaltará sobre todas as nações da terra.” (Dt 28).
Saiba do grande amor de Deus por você. "Tudo o que é bom, tudo o que é justo, tudo que é amável, tudo o que é puro...Se há alguma virtude, se há algum louvor, seja isso que ocupe o nosso pensamento. " (Fp 4.8).
Cada uma de nossas culpas, cada dor, o castigo que nos traz a paz, Jesus levou sobre si. O preço para seu alívio já foi pago. Está consumado!!!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

A LÂMPADA




Era véspera de Natal. Em todas as casas havia intensa alegria.

Nas ruas, era grande o movimento, pessoas transitavam com pacotes, entrando e saindo de lojas cheias de compradores e vendedores ansiosos. O homem e a mulher se aproximaram de um restaurante, a mulher trazia nos olhos o brilho dos que sabem compartilhar alegrias e se sentem felizes com pequenas coisas o homem se apresentava carrancudo,o rosto marcado por rugas de preocupação no coração, um tanto de revolta.

Sentaram-se à mesa e, enquanto ela olhava o cardápio, procurando algo simples e gostoso para o lanche, ele começou a reclamar.

Reclamou que as coisas não estavam dando certo, ele tinha investido em um determinado produto em sua loja, contando que as vendas fossem excelentes, mas não foram.

O produto não era tão atraente assim ou talvez fosse o preço enfim, o comerciante reclamava e reclamava, de repente, ele parou de falar.

Observou que sua esposa parecia não estar ouvindo o que ele dizia em verdade, ela estava mesmo era em outra esfera.

Olhava fixamente para uma árvore de natal que enfeitava o balcão do pequeno restaurante, sim, ela não estava interessada na sua conversa.

Ele também olhou na mesma direção e, de forma mecânica, comentou: a árvore está bem enfeitada, mas tem uma lâmpada queimada no meio das luzes.

É verdade, respondeu a mulher há uma lâmpada queimada e você conseguiu vê-la porque está pessimista, meu amor.

Não conseguiu perceber a beleza das dezenas de outras luzes coloridas que acendem e apagam, lançando reflexos no ambiente.

Assim também acontece com a nossa vida, você está reclamando da venda do produto que não deu certo e se mostra triste.

Mas está esquecido das dezenas de bênçãos que brilharam durante todo o ano para nós.
Você está fixando seu olhar na única lâmpada que não iluminou nada.
Não há dúvida de que acharemos, no balanço das nossas vidas, diversas ocorrências
que nos infelicitam.

Podemos chegar a sentir como se o mundo ruísse sob os nossos pés.
Porém, a maior tristeza que pode se abater sobre a criatura, multiplicando dificuldades para o espírito, é o mau aproveitamento das oportunidades que Deus lhe concede, para evoluir e brilhar.

Meditemos sobre isso e descubramos as centenas de lâmpadas que brilham em nossos caminhos.

Ao lado das dores e problemas que nos atingem as vidas, numerosas são as bênçãos que nos oferece a divindade.

Apliquemo-nos no dom de ver e ouvir o que é bom, belo e positivo.
Contemplemos a noite que se estende sobre a terra e sem nos determos no seu manto escuro, descubramos no brilho das estrelas as milhares de lâmpadas que Deus posicionou no espaço para encher de luz os nossos olhos.

Acostumemo-nos a observar e a ver o bem em toda a parte a fim de que a felicidade nos alcance e possamos sentir a presença do criador, que é amor na sua expressão mais sustentando-nos as vidas.
AUTOR DESCONHECIDO

A DECISÃO DE DANIEL



Daniel e alguns outros jovens de Judá foram arrebatados do lar e levados cativos por seus inimigos babilônicos. Daniel e três amigos foram selecionados para um programa especial de treinamento para prepará-los para ocuparem postos no governo babilônico. Que oportunidade para melhorar sua situação!

Mas havia um problema. Daniel percebeu que algumas das comidas do plano da dieta do rei não eram permitidas pela lei que Deus tinha dado aos judeus. Este jovem enfrentou uma decisão importante.

Ele poderia comer essa comida. Sem dúvida, poderia justificar esta "peque-nina" infração da lei de Deus. Esta poderia ser a única oportunidade para ele se levantar e salvar a si mesmo e até sua nação. E além do mais, será que ele devia obediência ao Deus que permitiu que ele fosse levado para o cativeiro? Que mal poderia haver em comer um pouco da comida proibida por uma lei dada 800 anos antes? E desde que ele estava tão longe de casa, quem jamais saberia?

Ele poderia recusar a comida do rei. Seus companheiros poderiam ridicularizá-lo. Pior ainda, o rei ou seus funcionários poderiam expulsá-lo do programa de treinamento ou mesmo puni-lo por desobe-diência. Valeriam a pena esses riscos?

Esta era uma grande decisão para um jovem judeu longe de casa. Muitas pessoas, mesmo algumas mais velhas, não teriam demonstrado a coragem de tomar posição pelo Senhor. Quando as pessoas não querem fazer o que é certo, elas podem inventar incontáveis desculpas que pareçam plausíveis. Mas Daniel queria proceder corretamente. Ele não estava procurando desculpas, nem estava preocupado com sua própria segurança. Queria, mais do que tudo, agradar a Deus. "Resolveu Daniel, firmemente, não contaminar-se com as finas iguarias do rei" (Daniel 1:8).

Daniel foi recompensado por sua fé e convicção. Durante mais de 65 anos, ele ocupou algumas das mais poderosas posições nos governos da Babilônia e da Pérsia.

Nós enfrentamos desafios semelhantes. Num mundo cheio de impureza moral, podemos procurar desculpas para justificar o pecado, ou podemos determinar, como o fez Daniel, manter-nos puros. A decisão correta tem sua recompensa: um lugar eterno de honra no reino do céu!
Estudosdabiblia.com

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

A VAQUINHA



Um mestre em sabedoria passeava pôr uma floresta com seu fiel discípulo quando avistou ao longe um sítio de aparência pobre e resolveu fazer uma breve visita...

Durante o percurso ele falou ao aprendiz sobre a importância da visita e as oportunidades de aprendizado que temos, também com as pessoas que mal conhecemos.

Chegando ao sítio constatou a pobreza do lugar, sem calçamento, casa de madeira, os moradores, um casal e três filhos, vestidos com roupas rasgadas e sujas… então se aproximou do senhor, aparentemente o pai daquela família e perguntou:

- Neste lugar não há sinais de pontos de comércio e de trabalho; como o senhor e a sua família sobrevivem aqui?
E o senhor calmamente respondeu:

- Meu amigo, nos tem uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias.

Uma parte desse produto nos vende ou trocamos na cidade vizinha pôr outros gêneros de alimentos e com outra parte nos produzimos queijo, coalhada, etc…, para o nosso consumo e assim vamos sobrevivendo.

O sábio agradeceu a informação, contemplou o lugar pôr uns momentos, depois se despediu e foi embora. No meio do caminho, voltou ao seu fiel discípulo e ordenou:

- Aprendiz, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali na frente e empurre-a, jogue-a lá em baixo. O jovem arregalou os olhos espantados e questionou o mestre sobre o fato da vaquinha ser o único meio de sobrevivência daquela família, mas, como percebeu o silêncio absoluto do seu mestre, foi cumprir a ordem.

Assim empurrou a vaquinha morro abaixo e a viu morrer. Aquela cena ficou marcada na memória daquele jovem durante alguns anos e um belo dia ele resolveu largar tudo o que havia aprendido e voltar naquele mesmo lugar e contar tudo aquela família, pedir perdão e ajuda-los. Assim fez, e quando se aproximava do local avistou um sítio muito bonito, com árvores floridas, todo murado, com carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim.

Ficou triste e desesperado imaginando que aquela humilde família tivera que vender o sítio para sobreviver, apertou o passo e chegando lá, logo foi recebido pôr um caseiro muito simpático e perguntou sobre a família que ali morava há uns quatro

anos e o caseiro respondeu:

- Continuam morando aqui.
Espantado ele entrou correndo na casa, e viu que era mesmo a família que visitara antes com o mestre. Elogiou o local e perguntou ao senhor (dono da vaquinha):

- Como o senhor melhorou este sítio e esta muita bem de vida?
E o senhor respondeu:

- Nós tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu, daí em diante tivemos que fazer outras coisas e desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos, assim alcançamos o sucesso que seus olhos vislumbram agora.

Todos nós temos uma vaquinha que nos dá alguma coisa básica para sobrevivência e uma convivência com a rotina. Descubra qual é a sua. Aproveite esse novo ano para empurrar sua vaquinha morro abaixo.

O ABORTO



A Bíblia não é explícita sobre o aborto, pela óbvia razão de que o problema não existia nos termos modernos, mas podemos encontrar nela instruções diretas, se a lemos com honestidade e seriedade.
As Escrituras Sagradas são claras quanto à sexualidade, a despeito de a sociedade ter escolhido outros caminhos, desvinculando o sexo da união conjugal legal. Aprendemos nelas que:

Devemos fugir da fornicação (que é o sexo fora do casamento). No Novo Testamento, lemos que Deus espera que nos abstenhamos "da imoralidade sexual" (Atos 15.29).

. Devemos amar, apreciar e cuidar dos nossos bebês, desde o o ventre. A vida começa ali e é ali que Deus nos conhece. Um poeta cantou: "Desde o ventre materno dependo de ti; tu me sustentaste desde as entranhas de minha mãe. Eu sempre te louvarei!" (Salmo 71.6). Outro orou assim: "Senhor, tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe" (Salmo 139.13). Jesus demonstrou uma afeição especial pelas criancinhas, quando ensinou, repreendendo seus intolerantes discípulos: "Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino de Deus pertence aos que são semelhantes a elas. Digo-lhes a verdade: Quem não receber o Reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele" (Lucas 18.16-17).
. Se erramos, não precisamos passar o resto da vida carregando uma culpa por um pecado não perdoado que pode ser perdoado, porque aprendemos na Bíblia que Deus pode nos perdoa completamente, se O buscamos arrependidos e dispostos a uma vida longe do erro. [Desenvolvido a partir de PRATTE, David. Qué Enseña la Biblia Con Respecto al Aborto?]

3. A Bíblia diz "não matarás", mas há situações que relativizam este absoluto de Deus.
Uma mãe que gera um filho com conseqüência de uma relação sexual não consentida (abuso constante, estrupro) pode escolher ter o filho ou aborta-lo? Uma mãe cuja gestação lhe traz o risco de perder a vida pode escolher não ter a criança? Uma mãe cujo filho está malformado no seu ventre, com anencefalia, por exemplo, pode escolher abortar o bebê?

A legislação brasileira diz que sim. Que a mãe pode escolher. Algumas têm escolhido ter o filho assim mesmo, por razões de foro íntimo. Outras têm, pelas mesmas razões, optado pelo abortamento. No caso da malformação, não prevista no Código Penal, a justiça tem autorizado os abortos. Desde 1993, foram concedidos mais de 350 alvarás para realização de aborto em crianças mal formadas, especialmente anencéfalos. Ganhou notoriedade o caso da menina anencéfala Marcela Ferreira, que viveu por um ano e oito meses. O Supremo Tribunal Federal deve apreciar em 2009 a liberação do aborto em casos de anencefalia.

E o que diz a "lei de Deus", entendida não como o conjunto de regras de uma igreja, seja qual for, mas como a Bíblia Sagrada, corretamente lida e livremente interpretada?

Ameaçada de morte, uma pessoa pode decidir morrer e não matar ou matar para não morrer. Encontramos na Bíblia a seguinte instrução, bem específica: "Se o ladrão que for pego arrombando for ferido e morrer, quem o feriu não será culpado de homicídio" (Êxodo 22.2). Nos termos modernos, não haverá culpa se a morte do outro pelo atacado decorrer de legítima defesa.

Esta relativazação do "não matarás" (Êxodo 20.13) se aplica a outras áreas da vida?

Nas situações-limite, sim. Devemos ter em mente que a permissão não é uma obrigação. Mesmo que a lei dos homens permita, não se torna mandatório. Uma grávida por estupro pode escolher ter o seu bebê, para ficar com ele ou para entrega-lo para adoção. É uma questão de foro íntimo. Diante da iminência da morte de um grávida por estupro, os médicos podem decidir orientar a família pelo aborto ou pelo risco.

A decisão não é fácil, mas quem disse que é fácil viver?

Se o problema ocorre conosco, não devemos decidir sozinhos. Além das pessoas que entendemos merecem ser ouvidas, precisamos orar para que Deus nos oriente e precisamos de pessoas (confiáveis!) que orem conosco e por nós. A responsabilidade é nossa e de mais ninguém, nem mesmo de pastores ou de médicos.

Se o problema ocorre com alguém próximo de nós, quem sabe de nossa comunidade de fé, devemos reconhecer o drama envolvido na questão, antes de fazermos juízos simplificados e apressados. Nem devemos colocar sobre os ombros dos outros cargas que nós mesmos não suportaríamos levar. Devemos sobretudo amar essas pessoas, sejam quais forem as decisões que tiveram tomado. Continuam sendo nossas irmãs.

4. Aborto, portanto, é pecado, mas há situações-limite em que os que o praticam devem ser respeitados em suas decisões.
Já é bastante o sofrimento do estupro e imenso o sofrimento de uma mãe com a vida no fio da navalha para que lhe acrescentemos a culpa da escolha pelo aborto. Entre os males, deve ser respeitada a escolha do mal menor.

Não cabe aqui a inclusão do direito ilimitado ao aborto, baseado no desejo da mãe ou do pai ou de ambos. A atividade sexual deve ser desenvolvida no contexto do amor conjugal e da responsabilidade diante das suas possíveis conseqüências. A gravidez que não resulta das situações-limite, preconizadas pela legislação brasileira, deve ir até o fim. A possibilidade do aborto não pode ser estendida livremente para aqueles que escolheram um estilo de vida que atenta contra a santidade.

É por isto que os pastores precisam orientar sobre os vários temas da vida, embora a decisão sempre caiba a cada um, que deve saber que todo prazer tem o seu preço, preço muitas vezes mais elevado que o prazer. Também nestes casos, os pastores devem tratar com respeito e carinho aqueles que erram. Respeito e carinho não significa concordar com decisões que não podem ser aprovadas. A comunidade dos que professam a mesma fé, sob a liderança do seu pastor, tem o dever de tomar cuidados para que o fato não seja visto como um exemplo a ser seguido por outros. Também aqui a tarefa não é fácil e não há um manual humano a ser seguido. A tarefa da igreja é aconselhar, a partir da Bíblia, não impor.

Deve sempre ficar claro, nestas situações, que mesmo quando se pecou, o oferecimento do perdão continua de pé, em qualquer circunstância.

Professando a fé

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

PECADO ACARICIADO



Temos que arrancar o prego do diabo! Você conhece a história do prego do diabo?

A história conta que um homem estava disposto a fazer qualquer coisa a fim de ser milionário; então o diabo mostrou-lhe uma mansão maravilhosa e disse que a daria, com uma condição:
"Está vendo aquele prego na parede? É meu, sempre será meu, você aceita?" E o homem aceitou.

Anos depois, o homem ofereceu um banquete em sua mansão. Foram convidados os homens mais importantes da cidade. A festa era um luxo e tudo estava superando as expectativas, quando alguém entrou e colocou um pedaço de carniça fedorenta no prego da parede. O dono da mansão mandou chamar os seguranças e expulsou aquele intruso, mas então o diabo apareceu e disse:

"Um momento, o prego é meu e eu tenho direito de usá-lo como eu quiser."

Se deixarmos Satanás dominar um pequeno cantinho do nosso coração isto é o suficiente para que ele transtorne toda a nossa vida.

domingo, 13 de dezembro de 2009






ARRECADAÇÃO DE ALIMENTOS AÇÃO SOCIAL QUADRANGULAR

12 E 13 DE DEZEMBRO-2009
SUPERMERCADO RODRIGUES : 226 Kg
SUPERMERCADO CRISTAL: 234 Kg
SUPERMERCADO ALUZITANA: 474 Kg

TOTAL ARRECADADO-----------: 934 Kg

sábado, 12 de dezembro de 2009

ACEITE A DEFESA



Certo casal, que não tinha filhos, trabalhou afincadamente durante anos e anos a fio, até que o marido, esgotado e enfraquecido, adoeceu. Tudo foi feito no sentido de salvar-lhe a vida, porém, depois de algum tempo de lutas contra a morte, ele partiu.

Com o resultado do esforço e do trabalho de ambos, haviam eles conseguido adquirir uma valiosa propriedade. Entretanto, depois da morte do marido, a viúva mostrou o testamento ao juiz e este foi contestado. Por qualquer razão ele não aceitou como sendo o referido testamento deixado pelo esposo. Era, então, necessário fazê-lo passar por processos legais, até que a situação ficasse acertada.

Um renomado advogado, que havia sido amigo íntimo do marido daquela mulher, ofereceu-se para tratar dos seus interesses com a máxima dedicação e cuidado que a causa requeria. Prometeu que se empenharia de corpo e alma para resolver a questão em tempo hábil, a fim de evitar despesa que uma demora sempre acarreta.

Informando-se a respeito do quanto lhe custaria a defesa da sua causa, achou, ao receber a informação a respeito dos honorários do advogado, que poderia conseguir um meio, através do qual pudesse tratar do caso sem precisar pagar o trabalho de um advogado, mesmo sabendo que seus preços eram especiais.

Assim pensando, enquanto andou de um lado para outro, apelou para esta e aquela autoridade; procurou departamentos e instituições especializadas, o tempo foi passando, sem que ela voltasse a procurar o advogado para lhe confiar a defesa da sua causa.
Foi adiando sua decisão de hoje para amanhã, dessa para a semana seguinte, até chegar o momento quando ela percebeu que o prazo concedido por lei estava se esgotando e ela já corria seriamente o risco de perder para o Estado sua tão querida propriedade.
Aflita e desolada, lembrando-se do quanto ela e o marido lutaram para a aquisição daquele imóvel, correu desesperada ao gabinete do advogado, disposta a aceitar o seu oferecimento, mesmo que
houvesse alterações nos preços. Ao lhe falar sobre sua decisão final, indagou se ele ainda se dispunha a defendê-la; ouviu esta triste resposta:

-Sinto profundamente, minha senhora. Desejei, honesta e sinceramente ajudá-la naquela ocasião, porém, agora fui designado para atuar como juiz nesta questão. Triste demais, mas agora é muito tarde!

Cristo está hoje se oferecendo para nos defender, nos libertar e nos salvar da pena

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

PARÁ-QUEDAS



Certa vez, pai e filho foram voar de avião, era um avião pequeno e muito antigo, que um amigo os havia emprestado.

O filho tinha muito medo de andar de avião, e foi muito difícil convencê-lo à voar, mais depois de muita insistência, o pai o convenceu, e lá estavam .

O pai era piloto experiente, e sabia exatamente o que estava fazendo, ao contrário do filho que era medroso, e apavorava-se com qualquer coisa.

Tudo parecia tranqüilo, quando de repente veio um forte vento, e o aviãozinho começou a trepidar, o filho apavorado olhou para o pai, e ouviu como resposta : "Confie em mim".

O vento passou e inesperadamente veio uma grande chuva, e a visibilidade naquele avião era praticamente nenhuma, outra vez o filho atônito olhou para seu pai, e ouviu como resposta : “Confie em mim”.

A chuva passou, e quando tudo parecia calmo, uma fumaça negra começou a sair do motor do avião, dessa vez o filho ficou desesperado, e olhando para seu pai ouviu como resposta : “Confie em mim”.

O pai estagnou o avião, saiu da cabine do piloto e pra surpresa do filho só havia um pára-quedas.

Gaguejando o filho perguntou ao pai : “O que ... que no... nós va... vamos fa... fa... fazer” !

Serenamente o pai pegou o pára-quedas, o colocou em suas costas, e ordenou que seu filho pulasse do avião sem pára-quedas. Não havia explicação para aquela atitude, o filho não podia entender aquilo, e mais uma vez olhou para o pai e ouviu como resposta: “Confie em mim”.

Vendo que não havia mais tempo, o filho resolveu depositar a sua confiança em seu pai, e pulou do avião. Enquanto caía viu seu Pai também pular do avião, e com muita habilidade seu pai o seguia no ar como se fosse um pássaro, indo em direção ao seu filho, foi chegando perto até que finalmente o alcançou, o segurou bem firme, e abrindo o único pára-quedas, salvou a vida de seu filho, que permaneceu agarrado ao seu pai.

Às vezes somos como esse filho, apavorados, medrosos, e por muitas vezes não entendemos a vontade de nosso Pai Celestial, mas em meio à todas as adversidades, nós olhamos para o Pai e ele nos diz : "Confie em mim".

Deus é assim, ele sempre sabe aquilo que precisamos, ele sempre sabe o que é bom para nós, ainda que não tenhamos a compreensão de seus desígnios, pois eles são inefáveis, mas mesmo assim se confiarmos nele, se acreditarmos que ele cuida de nós mesmo nas dificuldades, então teremos a postura que Deus quer que tenhamos : A postura de aceitar, antes de entender.

Está sem pára-quedas ?

Agarre-se ao Pai !
Ainda que seja difícil, confie.
Ainda que seja impossível, confie.
Ainda que você não entenda, confie.
Ainda que você não encontre explicações, tão somente confie, pois como bem disse o

Salmista : “Os que confiam no Senhor serão como os Montes de Sião que não se abalam, mas permanecem para sempre” (Sl.125-1).

Os que confiam no Senhor Jesus, ainda que passem por ventos, tempestades ou qualquer dificuldade, não serão abalados porque a sua confiança está naquele que sempre sabe o que faz !

Evandro S.Silva

A PESCARIA INESQUECÍVEL



“Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” (Provérbios 22:6 AA)

Ele tinha onze anos e, a cada oportunidade que surgia, ia pescar no cais próximo ao chalé da família, numa ilha que ficava em meio a um lago. A temporada de pesca só começaria no dia seguinte, mas pai e filho saíram no fim da tarde para pegar apenas peixes cuja captura estava liberada.

O menino amarrou uma isca e começou a praticar arremessos, provocando ondulações coloridas na água. Logo elas se tornaram prateadas pelo efeito da lua nascendo sobre o lago.

Quando o caniço vergou, ele soube que havia algo enorme do outro lado da linha. O pai olhava com admiração, enquanto o garoto habilmente, e com muito cuidado, erguia o peixe exausto da água. Era o maior que já tinha visto, porém sua pesca só era permitida na temporada. O garoto e o pai olharam para o peixe, tão bonito, as guelras movendo para trás e para frente. O pai, então, acendeu um fósforo e olhou para o relógio. Pouco mais de dez da noite… Ainda faltavam quase duas horas para a abertura da temporada. Em seguida, olhou para o peixe e depois para o menino, dizendo:

- Você tem que devolvê-lo, filho!

- Mas, papai, reclamou o menino.

- Vai aparecer outro, insistiu o pai.

- Não tão grande quanto este, choramingou a criança.

O garoto olhou à volta do lago. Não havia outros pescadores ou embarcações a vista. Voltou novamente o olhar para o pai. Mesmo sem ninguém por perto, sabia, pela firmeza em sua voz, que a decisão era inegociável! Devagar, tirou o anzol da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura. O peixe movimentou rapidamente o corpo e desapareceu.

Naquele momento, o menino teve certeza de que jamais pegaria um peixe tão grande quanto aquele. Isso aconteceu há mais de 30 anos… Hoje, o garoto é um arquiteto bem-sucedido. O chalé continua lá, na ilha em meio ao lago, e ele leva seus filhos para pescar no mesmo cais. Sua intuição estava correta. Nunca mais conseguiu pescar um peixe tão maravilhoso como o daquela noite.

Porém, sempre vê o imenso peixe toda as vezes que depara com uma questão ética. Porque, como o pai lhe ensinou, a ética é simplesmente uma questão de CERTO e ERRADO.

Agir corretamente, quando se está sendo observado, é uma coisa. A ética, porém, está em agir corretamente quando ninguém está nos observando. Esta conduta reta só é possível quando, desde criança, aprendeu-se a devolver o PEIXE À ÁGUA.

A boa educação é como uma moeda de ouro. TEM VALOR EM TODA PARTE!

- Extraído de "Histórias para Aquecer o Coração dos Pais", Jack Canfield e Mark Victor Hansen, Editora Sextante.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

A MEDALHA


Quando menino, ganhei uma medalha na escola como prêmio ao aluno que sabia ler melhor.

Senti-me feliz e estufei de orgulho. Quando a aula terminou voltei para casa correndo entrei na cozinha como um furacão.

A velha empregada, que estava conosco havia muitos anos, ocupava-se no fogão. Sem nada comentar fui direto a ela, dizendo-lhe:

- Aposto que sei ler melhor do que você.

E estendi-lhe o meu livro de leitura. Ela interrompeu o seu trabalho e tomou o volume.

Examinando cuidadosamente as páginas, terminou por gaguejar:

- Bem, meu filho...eu...eu não sei ler.

Fiquei atônito. Sabia que papai estava em seu escritório àquela hora e voei para lá.

Ele ergueu a cabeça quando eu entrei, suando, com o rosto em fogo elhe disse:

- Imagine, papai, a Maria não sabe ler. E é uma velha. Eu, que ainda sou pequeno, já ganhei até medalha. Olhe só! !(Eu estufei o peito para frente para que ele visse o meu troféu,e comentei):

- Deve ser horrível não saber ler, não é, papai?

Com toda a tranqüilidade, meu pai ergueu-se, foi até uma estante e voltou de lá com um livro.

- Leia este livro para eu ver,meu filho. Foi maravilhoso você ter ganho a medalha. Leia para eu ouvir.

Não titubeei, abri o volume e olhei para o meu pai cheio de surpresa. As páginas continham o que pareciam ser centenas de pequenos rabiscos.

- Não posso, papai. Eu não entendo nada disto que está aqui.

- É um livro escrito em chinês,meu filho ...

Imediatamente me lembrei do que fizera a Maria e me senti envergonhado. Papai não disse mais nada e eu, pensativo, deixei o livro em sua escrivaninha e saí.

Até agora, toda vez que me sinto tentado a gabar-me por qualquer coisa que tenha feito, lembro-me do quanto ainda me falta aprender e digo de mim para comigo:

- Não se esqueça de que você não sabe ler chinês!

MEU INIMIGO SOU EU!!!



Neste texto vou falar sobre um tema delicado; vou falar sobre mim, sobre você, vou falar sobre características nossas com as quais convivemos todos os dias, das quais não nos orgulhamos, mas que por muitas das vezes não conseguimos vencer.

Você já deve ter passado por isso, sua personalidade, seu caráter, há traços deles que não te agradam e talvez você viva em constante luta, lutando com você mesmo.

Você não é o único a passar por isso, todo o homem tem uma luta interna que se manifesta de uma forma individual a cada um de nós, este não é um dilema novo vemos isto em Romanos (7:15) “Porque o que faço, não o aprovo; pois, o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço”Essa é umas das piores lutas que enfrentamos, pois vencer a nós mesmos não é fácil.

Muitos são os tipos de fraquezas que enfrentamos em nosso dia a dia, dentre elas citaremos abaixo:

Preguiça: muitas pessoas não conseguem bênçãos, vivem uma vida de mesmice, pois não conseguem vencer este traço de sua personalidade, pessoas que querem chegar a algum lugar, mas não conseguem ser determinados o suficiente para mudar suas atitudes.

Orgulho: Devemos nos orgulhar daquilo que Deus nos fez ser, mas, no entanto quando nosso Orgulho é muito grande não somos capazes de reconhecer nossos defeitos e por muitas vezes até reconhecemos, porém não admitimos nossas falhas o que nos impede de crescer espiritualmente e materialmente.

Prostituição, Adultério, Lascívia: Estes são uns dos problemas que mais atingem o ser humano, muitos convivem com eles. Famílias e casamentos destruídos, doenças fatais, abortos, recém nascidos deixados em portas de orfanatos ou em saco de lixo entre outras conseqüências mais graves todas provenientes destas atitudes.

Auto Piedade: Há pessoas que sentem dó de si mesmos o tempo inteiro. Pessoas que encaram a vida de uma forma negativa e a vida acaba sendo mesmo negativa para estas pessoas. Você luta contra isto, tenta assumir uma atitude mais positiva, mas não consegue e as conseqüências são uma vida triste e de solidão.

Deixar para Depois: são pessoas que passam a vida esperando alguma coisa acontecer para tomar uma atitude, pessoas que esperam ter muito dinheiro para casar, esperam ter uma casa maior para limpar ou comprar móveis, esperam emagrecer para se arrumar.

Muitas pessoas viveram a vida sem fazer nada, pois sempre deixaram para o outro dia, sempre esperando grandes oportunidades, deixando passar as pequenas oportunidades.
Estas são apenas algumas das características de nossa personalidade que nos desafiam todos os dias, há muitos outros que não foram citados como ganância, inveja, etc.

Todos estes sentimentos são parte da personalidade de todo ser humano e muitas das vezes agem de forma incontrolável como vemos em Romanos (7:19) “Porque não faço o bem que quero, mas, o mal que não quero, esse faço.”

E certo que devemos lutar contra estes males todos os dias para nos tornamos pessoas melhores e a única forma de vencermos estes traços de nossa personalidade e tentar a cada dia adquirir a personalidade de Cristo. Devemos fazer como Paulo que disse em Gálatas (2:20) “Já estou crucificado com Cristo; e vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo, na carne, vive-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim”

Espero que de certa forma este texto tenha alcançado a sua vida. Saiba que você não está só, todos de uma forma ou de outra enfrentamos este tipo de problemas. Que Deus possa nos ajudar nesta luta que duraram todos os dias de nossa vida e que possamos terminá-los com a certeza de que conseguimos vencer.
Anderson Augusto

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails